PT281+ Ultramarathon – Até onde vai o teu limite?

O mundo, tal como hoje é conhecido, tem muito de Português. A sua capacidade de – por perigos e guerras esforçados, passarem além da Taprobana – levou-nos ao encontro de novos mundos. Mundos desconhecidos ao denominado Ocidente.

O PT281+ Beira Baixa Portugal tem nos descobrimentos portugueses muita da sua inspiração enquanto desenho de prova. Como Pedro Álvares Cabral, também nós partiremos de Penamacor em busca de aventura e superação, numa epopeia única feita na medida dos tempos modernos. É nessas viagens, no desenvolvimento e invenção de novos caminhos e ferramentas, na coragem, espírito de conquista e capacidade de superação que se fundamentam os princípios do projeto Portugal 281+ Ultramarathon Beira Baixa Portugal.

O mais, sinal gráfico que pode ser associado às cruzadas Portuguesas, significa também a união entre os povos. Neste caso a interligação à BR135+ Ultramarathon. Este sinal é também o elo entre as duas organizações.

As influências

Os resultados do atleta português Carlos Sá na Badwater, inspiraram-nos a desenvolver uma prova em condições climatéricas  similares. Em alguns locais da prova, Idanha-a-Nova  por exemplo, as temperaturas sobem muito facilmente acima dos 40º.

A BR135, a mítica ultra maratona Brasileira, por falar em Português, por classificar para a Badwater, teve também a sua influência naquela que é agora a PT281+.

É, no entanto, em todos aqueles que gostam de se superar que vem a maior das inspirações. A cada edição contamos acrescentar mais alguns ao curto rol de finalistas.

Mapa Interactivo e Perfil Altimétrico